Para começar a ler Platão

É muito bom que você tenha interesse em estudar Platão. Porém, a não ser que você seja um gênio autodidata, pode não ser bom que você comece pela leitura direta (e seca) dos diálogos. Isso porque no começo dos estudos as pessoas não têm habilidade suficiente para compreender o que, raios, está sendo tratado pelos interlocutores. No início, os olhos do estudante são como os olhos de um recém-nascido: só enxergam vultos.

É verdade que em algum ponto de uma vida de estudos o aspirante a filósofo sairá da caverna e terá sua vista ofuscada pelo Sol. Sim, é verdade. Mas para compreender o que é essa luz e como voltar a enxergar aos poucos, é preciso que você já tenha entendido que a vida na caverna, a visão das sombras, não é propriamente uma vida plena; e, principalmente, é necessário que você tenha desenvolvido um desejo firme o suficiente pela luz do Sol. E isso se faz aos poucos. Geralmente bem devagar, tijolo por tijolo.

É pensando nas dificuldades que passei no começo dos estudos de Filosofia Grega — e ainda hoje passo — que começo aqui uma série de vídeos com sugestões para você que deseja iniciar o estudo da filosofia platônica. Atenção: eu não tenho um método de estudo da filosofia platônica. Sou aluno de dois filósofos (talvez os únicos filósofos brasileiros vivos), mas esse só fato não me habilita a guiar ninguém pelas mãos. Tudo o que tenho a dar é o testemunho dos meus próprios caminhos — que, a muito custo, têm me levado a lugares a que antes não me suspeitava capaz de chegar. Se estas orientações (e as próximas) lhe forem úteis, ótimo. Se por algum motivo elas estiverem abaixo de sua capacidade, diga-me onde está para que eu vá aprender com você.

Se você caiu aqui de paraquedas veja aqui os outros posts sobre Filosofia Grega.

Você também pode se interessar pelos vídeos de leitura comentada do livro A Vida Intelectual, de A.-D. Sertillanges.

Assista ao primeiro vídeo da série Para começar a ler Platão: